Bancos de Dados Free e Open Source

quinta-feira, 3 maio, 2007 at 5:37 pm 7 comentários

Sem dúvida a maior vantagem que o mundo free/open-source trouxe à TI foi a possibilidade de minimizar, ou mesmo eliminar, o TCO (Total Cost of Ownership – Custo Total de Propriedade).

Como prova de maturidade o movimento Open-Source oferece soluções robustas e profissionais na área de Banco de Dados para quase todas os tipos de aplicações e problemas, dos científicos até os comerciais. Vejamos as estrelas do mundo free:
(para baixar os programas basta clicar no nome do mesmo)

* Mysql. Sem dúvida, a maior estrela do mundo free. Robusto, rápidíssimo (a engine MyISAM é imbatível, embora não suporte transações). Fácil de usar, confiável, enfim, minha paixão pessoal. Existem centenas de front-ends. Meus preferidos são o Navicat e o MySQL Administrator.

* PostgreSQL. Poderoso. Poderosíssimo. Assim é o PostgreSQL. Ele é objeto-relacional e bem parecido com o Oracle. Incorpora totalmente os conceitos do ACID, incluindo suporte a Foreign Keys, joins, views, triggers e stored procedures. O melhor do free com o poder do pago. Além disso, ele possui diversas extensões como o suporte a GIS (PostGIS), FullTextSearch, MVCC e muitas outras coisas. Único probleminha: faltam alguns ajustes para ele rodar sobre o Windows com a mesma performance do ambiente Linux. (Não percam este ebook totalmente gratuito sobre o PosgreSQL. Me agradeçam depois.).

* Firebird.  Ideal para introdução aos conceitos de BD como um curso universitário, por exemplo. Usei apenas uma vez e em um único e pequeno projeto na faculdade (Gracias, Mestre Walmir!!). Gostei. Embora nunca mais o tenha usado ele apresenta diversas carcaterísticas interessantes, como: triggers, functions, XML, stored procedures e suporte a Java e Orientação a Objetos). Totalmente Client-Server. Sua maior vantagem é ser extremamente leve, pois seu processo consume cerca de 2MB de memória no servidor. Também é multiprocessado e compartilha memória. Enfim, uma boa escolha.

* IBM DB2 UDB Express-C Edition.  O DB2 é mais do que robusto. Bem, o DB2 dispensa apresentações. A IBM está por trás deste poderoso banco de dados e, para felicidade geral dos desenvolvedores, liberou esta versão de seu SGBD que é versátil, fácil de implementar e sem custo. Ele é um Servidor de dados híbrido e gerencia tanto dados relacionais quanto XML em um mesmo servidor, empregando uma arquitetura voltada para o SOA. O melhor é que este BD não tem quaisquer limitações de acessos concorrentes ou tamanhos de bancos de dados e sem nenhum custo adicional de licenças. (Deve ser preenchido um cadastro, antes). No mais, todos os recursos dos SGBD Enteprise (Oracle e SQL Server) estão disponíveis aqui, sem contar com o suporte à XQuery, ferramentas administrativas, utilitários de otimização, seurança avançada, enfim, um arraso total. Recomedadíssimo.

* Oracle 10g Express Edition. Bom, é Oracle! Preciso dizer mais? E melhor, de graça! (embora, não sem limitações!!). Confiabilidade, segurança, poder, muito poder. Esse é o melhor e mais usado SGBD do mundo! Atenção às limitações de máximo de 4GB de storage, 1 único processador e somente 1GB de memória.

* SQL Server 2005 Express. Eu tive que dar o braço a torcer. O Bicho é bom! Tem suporte à linked servers, views, stored procedures, triggers e triggers de DDL, suporte nativo a XML, Full-Text Search e o maravilhoso Reporting Services. Tudo isso com a carcaterística facilidade dos produtos Microsoft!!. Atenção às limitações de máximo de 4GB de storage (embora o SQL Express suporte até 32.767 bancos de dados por instância, podendo ter até 16 instâncias de servidor únicas), 1 único processador (portanto nada de consultas em paralelo e somente 1GB de memória.

Bom, é isso aí. Bons downloads! Lembrando que todas as soluções são gratuitas (open-source ou proprietárias). Desenvolvedores e empresas de pequeno, médio e até grande porte podem fazer uso dessas maravilhas free. Não dá para dizer quais destes é melhor. Existe o melhor para determinada realidade ou problema. Boa escolha…

Abs.

Entry filed under: Links. Tags: .

Shame on me!! + links Briga dos palitos ninja

7 Comentários Add your own

  • 1. Simonarde Jr.  |  sexta-feira, 4 maio, 2007 às 3:48 pm

    Opa! O MySQL também é minha paixão pessoal juntamente com o PHP (me amarro nessa linguagem…), utilizo o phpMyAdmin p/ administrar ele via navegador… Na verdade, sempre que eu formato meu pc, umas das primeiras coisas que eu instalo é o MySQL… Mandou muito bem nos links, taí mais uma prova do potencial dos OpenSources, é incrível como tem gente que ainda acha que só porque é de graça não presta… mas enfim, fazer o que né??

    Abraço (depois eu te mando as fotos)

    Curtir

    Responder
  • 2. [Luiz_Shinoda]  |  quarta-feira, 9 maio, 2007 às 2:15 pm

    Professor..
    fora do assunto do tópico.. mas…
    eu acho, que na minha opinião, saindo do meu ponto de vista, do meu raciocino… do meu modo de fazer, pensando comigo mesmo, que…
    fazer os algoritmos com o SE encadeado é bem mais dificil do que fazer
    os algoritmos com o E e o OU…
    =x
    diga-me o que vc acha…
    já sei..
    com o SE é melhor..
    mas eu toh com um pouquinho de dificuldade naqueles fudidôes que vc passou…
    posso fazer com o E e o OU ???

    Curtir

    Responder
  • 3. edkallenn  |  quarta-feira, 9 maio, 2007 às 5:17 pm

    Luiz,

    Às vezes é necessário utilizar um SE encadeado. Simplesmente nã dá
    para resolver um problema sem o encadeamento do Se, entende?

    Hj à noite vou dar alguns exemplos.

    Abs.

    Curtir

    Responder
  • 4. Airton  |  quarta-feira, 12 setembro, 2007 às 8:41 am

    Ola, li seu artigo e foi de enorme serventia. Estou fazendo meu projeto de Monografia e vou falar sobre SGBDs OPENSOURCE.
    Estou meio sem rumo em saber por onde começar a pesquisar.
    Vou falar exatamente dos seus três primeiros SGBDs citados.
    Poderia me ajudar dizendo qual linha de estudo devo adotar? Por onde começo para fazer essas comparações?
    Grato.

    Curtir

    Responder
  • 5. yuri  |  segunda-feira, 21 julho, 2008 às 7:09 am

    Bancos de Dados Free e Open Source

    Parabéns pelo artigo. Para mim foi muito útil.

    Curtir

    Responder
  • 6. Cesar  |  sábado, 29 maio, 2010 às 12:06 pm

    Apesar de o artigo não ser novo, até esta semana podiamos considera-lo atualizado, uma vez que não houve grandes mudanças no mercado de banco de dados gratuito.

    Mas nesta semana (25/maio/2010) ocorreram novidades!
    A IBM anunciou a versão gratuita do Informix, que hoje é o BD OLTP oficial da empresa.

    As novas edições são o Informix Innovator-C e Ultimate-C

    A versão Innovator-C é mais restrita , limitada a 2GB memoria , 4 cores e certas restrições no DML. Porém disponível para *todas* plataformas.

    A versão Ultimate-C é mais parruda, suporta até 4 sockets/16cores , 16GB de memoria . Porém disponível apenas para Windows e MacOS.

    AMBAS: Permitem 1 nó de cluster ATIVO-ATIVO, tamanho de banco de dados ILIMITADO e sem limite de conexões.

    Para maiores informações:

    http://www.ibm.com/informix
    http://www.imartins.com.br/informix/artigos/fix-1150-xc7-disponivel-aqui-revolucao-comeca
    http://informix-technology.blogspot.com/2010/05/novas-edicoes-de-informix-saldos.html
    http://www.ibm.com/developerworks/data/library/techarticle/dm-0801doe/index.html

    Curtir

    Responder
  • 7. jonasservo  |  sexta-feira, 4 fevereiro, 2011 às 2:27 pm

    Olá! Muito bom seu artigo. Sou iniciante em programação e após ler seu artigo já posso perceber a diferença entre os banco de dados free. Meus parabéns e obrigado!🙂

    Curtir

    Responder

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Follow Computador de papel: o conteúdo da forma on WordPress.com

Feeds

direto do Twitter

O Computador de Papel

O computador de papel nada mais é do que a tentativa de "humanizar" o computador, trazê-lo para a fantasia lúdica da realidade, fazê-lo compreendido pelos milhares que o usam, mas não o entendem. Nasceu de minhas viagens intelectuais defronte da tela de fósforo um dia em que ele retrucou-me: decifra-me ou te devoro. Para não ser devorado, ousei decifrá-lo. É também onde posto minhas aulas, meus trabalhos, minhas impressões de um pouco de nada sobre coisa nenhuma. É o local onde falo das minhas paixões, entre elas, a música, o cinema, a TI e a ciência. É um espaço de discussão sobre a realidade do computador, sua influência, seus avanços, o exercício do óbvio que é mostrar a sua importância no e para o mundo. Tem o estilo de seu criador, acelerado, com um tom sempre professoral, tresloucado, por vezes verborrágico, insano, nevrálgico, sem arroubos literários, atônito e contemplativo diante da realidade, apaixonado, livre, feito para mostrar que a TI é antes de tudo, feita por gente!

Estatísticas do blog

  • 118,174 cliques e contando...

Agenda de posts

maio 2007
S T Q Q S S D
« abr   jun »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

%d blogueiros gostam disto: